Introdução

A sua origem remonta ao ano de 1950, sendo seus principais promotores, o professor António Augusto de Carvalho e o maestro da então já Banda Musical de Melres, António Baptista Ferreira.

Dizem os escritos que a sua fundação tinha como objetivo principal retirar os jovens de Melres das tabernas, “apontando-lhes tempos livres mais dignos e formativos”[1]

A “sede” da Escola de Música acompanhou em parte a da banda principal, distribuindo-se essencialmente pela antiga “Casa de Ensaio”, um edifício pertencente à Associação de Seguros Mútuos de Gado Bovino da Freguesia de Melres, sito no lugar da Coucela, e, a partir de 2005, o atual edifício Sede da banda, o Centro Sociocultural Irmãos Mota.

Muitos jovens da nossa terra e de outras em redor, frequentaram esta Escola de Música, tendo daqui saído muitos músicos de eleição e até vários maestros, espalhados que estão pelas mais diversas bandas existentes no nosso país e no estrangeiro.

Foi nas atuais instalações da Sede da Banda de Melres que a Escola se expandiu, mercê de um projeto educativo idealizado pelo maestro José Carlos Ferreira, tornando-se a Escola uma referência no ensino da música, não só em termos de aprendizagem dos tradicionais instrumentos de banda, como noutras disciplinas e instrumentos como Piano, Viola, Percussão, Bateria, Acordeão ou Fagote, classes de conjunto e outras.

Surge também, mercê do trabalho deste maestro, a chamada Orquestra Juvenil, depois comandada superiormente pelo jovem maestro Nélson Jesus, em que os jovens aspirantes a músicos na banda principal, começavam a exibir os seus dotes musicais em audições escolares e participações em concertos em diversas festividades e eventos culturais promovidas pelas associações da nossa freguesia e até algumas do concelho de Gondomar.

A partir de janeiro de 2016, assumiu a orientação pedagógica da Escola o maestro Luís Macedo.

Sob a sua direção artística a Escola rejuvenesceu, e com o corpo docente constituído por jovens professores, semana a semana, preparam para a vida e para a música cerca de 140 alunos.

Surgiram, entretanto, e demonstrativo de uma dinâmica a todos os títulos assinalável promovida pelo maestro Luís Macedo, novos “conjuntos”, como a Orquestra de Sopros Intermezzo e a Orquestra de Sopros Prelúdio, nas quais se têm destacado com enorme êxito os maestros Edison Ruiz e Luís Leite, o Ensemble de Guitarras, a Classe de Coro/Conjunto, o Coro da disciplina de Ritmo e Audição, o Ensemble associado à disciplina de Música de Câmara, e outros mais que podiam ser citados, que dão corpo e alma a um projeto ambicioso que se quer implementar nesta Escola, para dignificar, dia a dia, a memória dos seus fundadores.

 

[1] Vide livro Banda Musical de Melres – do bombo ao flautim, Edição da Banda Musical de Melres, Melres, 29 de novembro de 2014

 

 

Auditório da Banda Musical de Melres